PT | Português

Mude para os SFPs StarTech.com

Adicione desempenho e fiabilidade à sua rede

Os SFPs da StarTech não só têm uma garantia vitalícia como estão em conformidade com os padrões MSA. Mas, mais importante, são equivalentes a marcas OEM no que diz respeito a desempenho e fiabilidade.

 

Consulte a selecção completa de SFPs StarTech:

 

COMPRE AGORA

Concebidos para fornecer o que mais precisa nas suas ligações de rede: desempenho de confiança.

StarTechSFP

Os SFPs da StarTech.com (mini-GBICs) permitem poupar nos custos e estão em conformidade com os padrões Multi-Source Agreement (MSA)

Isto significa que todos os SFPs da StarTech são compatíveis com qualquer equipamento de rede em conformidade com os padrões MSA.

Porque é que os padrões MSA são importantes

Os padrões MSA criam um mercado aberto para módulos de transreceptor SFP e SFP+, fornecendo aos clientes uma maior escolha de produtos e preços mais competitivos - o que resulta em poupança nos custos.

Estes padrões dão-lhe a garantia de que os módulos SFP fabricados pela StarTech.com possuem uma funcionalidade e um formato idênticos aos SFPs equivalentes da Cisco® e da HP®, estando em conformidade com os requisitos dos padrões MSA para todas as marcas de equipamento compatíveis.

O que são os padrões MSA?

Os transreceptores Small Form-Factor Pluggable (SFP) e SFP+ ópticos são tecnologias padronizadas fabricadas para estarem em conformidade com os padrões Multi-Source Agreement (MSA). MSA é um acordo entre fabricantes industriais concorrentes para fabricarem produtos compatíveis entre vários fornecedores de equipamento de rede (switches Ethernet, routers e conversores multimédia). Todos os elementos SFP ou SFP+, incluindo a interface mecânica e eléctrica, estão especificados por um Multi-Source Agreement.

Precisa de ajuda para encontrar o SFP certo?

Faça o download da StarTech SFP Quick Find Grid, que inclui informações sobre a compatibilidade com os produtos Cisco e HP.

 

FAÇA O DOWNLOAD

Tenha a garantia em mente

Alguns OEMs direccionam os clientes para um gasto superior em transreceptores em vez de encontrarem uma alternativa funcional e mais económica, o que resulta numa retenção e desvalorização de bens ou serviços. O Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia protege os consumidores e define que os OEMs não devem ter esse poder (TFEU artigos 101 & 102).